22 novembro 2018


DIA EUROPEU DOS ANTIBIÓTICOS
Uma iniciativa da UE no domínio da saúde




18 de Novembro foi a data escolhida pela União Europeia para a sensibilização para os perigos da utilização incorrecta de antibióticos.

Na EPDRAC estiveram elementos das ULSNA, Unidades Locais de Saúde do Norte Alentejano, de Portalegre (Sra. Dra. Margarida Silva), Elvas (Sra. Dra. Mª de Lurdes Santos) e Ponte de Sor (Sr. Enf. Rui Farinha), que expuseram as preocupações actualmente existentes relativamente a este tema.
Chamaram a atenção para:
- a necessidade dos cuidados de higiene a fim de evitar a propagação de doenças
- os medicamentos adequados a cada tipo de doença: febre – antipiréticos; provocadas por vírus – anti-inflamatórios;  provocadas por bactérias – antibióticos.
- a sobre utilização de medicamentos, que provoca imunidade, matando neste momento 25 mil pessoas anualmente na Europa e que em 2050 poderá matar 20 milhões.
- a ingestão de medicamentos ou desinfestantes através dos alimentos, carne ou vegetais, os primeiros por terem sido administrados a animais que posteriormente são abatidos para os talhos, os últimos por aplicação em vegetais que seguidamente foram colhidos e vendidos  sem respeitar o espaço de tempo necessário para serem eliminados nos alimentos.

Não nos podemos também esquecer de que “ Os produtos farmacêuticos compreendem um diverso grupo de substâncias químicas usadas na medicina veterinária, na agricultura e na saúde humana. Muitas destas substâncias, com baixos índices de degradação, acumulam-se no ambiente, onde podem ter efeitos nefastos, designada-mente ao nível da saúde humana.[i], pelo que o seu uso deve ser feito conscientemente (por ex.: inutilizar um medicamento deitando-o "pelo cano abaixo", na verdade não é inutilizá-lo, é provocar a sua entrada no ciclo ambiental; entregue-o antes numa farmácia para ser destruído, se estiver fora de validade, ou numa instituição que lhe dê bom uso, evitando gastos a pessoas necessitadas).

#BiblioEPDRAC


[i] Seminário “Resíduos de antibióticos e outros fármacos no ambiente UP, 28/01/2018, http://www.porto.ucp.pt/newsletter/arquivo2011/n55/docs/ANTIBRESIST.pdf

02 novembro 2018

MIBE - Mês Internacional da Biblioteca Escolar

Outubro é o Mês Internacional da Biblioteca Escolar, celebrado a 22 de Outubro.A BE da EPDRAC convidou as várias turmas da escola a vir à bilbioteca, acompanhadas pelas professoras de Português."Apresentou" a biblioteca, convidou os alunos a vir trabalhar, a vir ler ou jogar, ouvir música ou conversar quando isso não perturbasse ninguém... Explicou porque é que há regras a respeitar e disse que estava ali para apoiar quando precisassem de ajuda.Depois apresentou em traços largos o Plano para este ano letivo e disse que iria convidar os alunos para participar nas atividades de que gostassem mais, esperando que todos escolhessem pelo menos uma atividade.



#BiblioEPDRAC
#mibe_2018

31 outubro 2018

A EPDRAC a candidatar-se ao "Movimento 14-20 a Ler"


A EPDRAC gosta de desenvolver projetos, quer sejam criados por nós, quer sejam criados por outras entidades.
Desta vez queremos estar no "Movimento 14-20 a Ler", uma iniciativa do PNL com o objetivo de "criar novos públicos para a leitura entre os jovens de 14 a 20 anos".
Encontrámos na turma do 10º ano do curso de Técnico de Produção Agropecuária uma grande vontade de participar na candidatura. 
Este é o vídeo criado por alguns dos alunos. Nós gostamos. Esperamos que o "Movimento 14-20 a Ler" também goste! :)  

#MovimentoEPDRAC #BiblioEPDRAC

22 junho 2018

RE-DISCOVERY OF HORSES EM RETA FINAL

ENCONTROS NA DINAMARCA

Entre 28 de Maio e 1 de Junho estivemos na Dinamarca para o 6º e último Encontro de Curta Duração e, de 1 a 3 de Junho, o 3º Encontro Transnacional de professores, para avaliação e balanço de tudo o que os participantes dos países beneficiaram durante estes 3 anos. A escola anfitriã foi a Ranum Efterskole College, que fica em Ranum, na zona costeira do norte da Dinamarca. O tempo estava invulgarmente bom e quente, mesmo para os participantes do sul da Europa.   
Ficámos instalados no resort Landal, a cerca de 3km de Ranum. Os dias começavam às 7hs da manhã, com o transporte para o pequeno almoço na escola, a que se seguia o programa do dia.
Com a EPDRAC foram a Catarina Braço Forte, a Maria Saraiva, o João Duros, a Ana Conchinha e o Tomás Afonso, estes últimos pela boa colaboração que deram no ano passado durante o encontro em Alter do Chão do projeto “Making the difference”.
Durante o encontro de alunos e professores houve várias oportunidades de interação entre os alunos, desde uma prova de orientação em que as equipas, formadas por alunos do mesmo país, tinham de encontrar peças de um puzzle que formavam cópias de quadros de pintores famosos, os habituais jogos entre equipas multinacionais, os “icebreaker”, muito movimentados e que contribuíram mesmo para que os elementos de cada equipa ficassem a conhecer-se, até às atividades de aprendizagem, a festa de despedida e as refeições (os almoços eram piqenique quando estávamos em visitas), com  jantares deliciosos: não é em vão que o refeitório de uma escola tem um chefe a dirigi-lo J !
No âmbito cultural do encontro visitámos o Museu Moesgaard, de arqueologia e etnografia, em Aarhus, que é um museu interactivo que deixa encantada qualquer pessoa menos entusiasta da pré-história; estivemos no parque/reserva, onde os gamos abundam e cercam os visitantes sem vergonha nenhuma (principalmente se lhes cheira a fruta, como aconteceu com a professora Vera, que acabou por deixar a um deles a maçã que trazia); ainda em Aarhus seguimos para a “Old town”, um museu que é a recriação de ambientes de cidade em três épocas diferentes: meados do séc. XIX, a que está mais e melhor representada, anos 20 e anos 70 do séc. XX; para a reconstituição trouxeram de toda a Dinamarca antigas construções, que ali foram reerguidas por entre os jardins do museu, formando uma pequena cidade dentro da cidade. 
Diretamente relacionada com o tema do projeto, “cavalos”, tivemos a oportunidade de visitar a Helgstrand Dressage, do cavaleiro olímpico Andreas Helgstrand, em Vodskov (https://www.youtube.com/watch?v=EEdDo03ZNL8), uma “máquina de empreendedorismo no mundo da equitação que deixou os alunos de TGE, principalmente, encantados; daí seguimos para Longstrup, uma praia que está a desaparecer no mar, porque as arribas estão a desmoronar-se. Já desapareceram parte da aldeia e a igreja, o farol está em risco de seguir o mesmo caminho.

A quinta feira foi toda dedicada às apresentações; o tema do encontro era a Arte, o mais possível relacionada com o cavalo. As atividades foram variadas. Portugal apresentou um trabalho sobre fado e um puzzle. A actividade da Alemanha, guardada para o fim do dia, foi a reconstituição, feita por uma equipa formada por alunos de todos os países, de um cavalo em madeira que ia em peças separadas. E houve jogos para todos, porque coincidiu com o final do ano lectivo do colégio. Depois foi o jantar e a festa de despedida. No dia seguinte vimos o filme do projecto, com fotografias tiradas ao longo destes 3 anos.

Nesse dia à tarde começava o 3º Encontro Transnacional de Professores, para avaliação do projeto, que foi, no geral, muito positiva. Coordenar uma equipa constituída por 9 países, 9 coordenadores, a maioria dos quais não se conhecia, distribuir temas e tarefas, e "pôr tudo a funcionar", não foi certamente fácil. Mas correu muito bem e todos os participantes colaboraram e deram o seu melhor para que resultasse.
Ainda tivemos oportunidade de visitar Skagen, uma cidade portuária no extremo norte da Dinamarca, e um dos poucos e recentes produtores de vinho dinamarquês, Glenholm Vingard , na região de Ranum.
Entretanto, os nossos alunos, acompanhados pela professora Vera, esperaram em Billund o final do último encontro de professores. E aproveitaram bem, visitando a Cidade do Lego (Legoland), onde passaram um dia animadíssimo.

Aqui, como no encontro na Alemanha, impressionou-me agradavelmente a “leveza do ambiente”, tudo verde e plano, povoações de pequenas dimensões e casas de um só piso, maioritariamente pré-fabricadas, separadas por jardins, muitos jardins muito bem cuidados. Auto-estradas? Muito poucas (sempre a mesma?)! muitas estradas relativamente estreitas, sempre com pistas para bicicletas dos dois lados (a bicicleta era o meio de transporte dominante).

A Dinamarca deixa, creio que para toda a equipa Portuguesa, uma óptima lembrança!
O Re-discovery of Horses também! Venha o projeto que se segue! Fiquemos com o vídeo do projeto, da autoria da Espanha :)                                                                                                                     TC
#BiblioEPDRAC




02 maio 2018

ANDRÉ FERNANDES NA EPDRAC


Hoje tivemos o André na EPDRAC. Gostámos muito de o ouvir, alunos e professores, e teríamos ficado ali muito mais tempo, se tivéssemos podido. O André acredita que nada acontece por acaso e que a vida é uma constante aprendizagem. Anima-nos a procurar o lado positivo de cada situação e a usá-lo em benefício dos outros e nosso.
Para o ano queremos ter outra vez o André entre nós. Ele ajuda-nos a situarmo-nos e a dar sentido à vida. 
Obrigada, André, até para o ano! :)  

INTERCÂMBIO COLÉGIO LETRINHAS-EPDRAC


No dia 23 de Abril realizou-se, no Castelo de Alter, o lançamento de dois trabalhos, o “Roteiro Abelterium”, uma viagem por Alter do Chão e pela sua gastronomia, e “Tenente Manuel Henriques, uma vida de mudanças”, que pretende perpetuar a passagem do Sr. Tenente pela EPDRAC, o seu espírito dinâmico, positivo, sempre pronto a passar do projecto à prática.
O lançamento dos trabalhos integra-se num projeto do intercâmbio linguístico, histórico e cultural desenvolvido entre o Colégio Letrinhas, de Cabo Verde, e a EPDRAC, que tem como objetivo a promoção da convivência, do desenvolvimento de opiniões próprias, da tolerância e do espírito crítico.
Por sua vez, este projecto enquadra-se num outro projeto do Colégio Letrinhas, de âmbito muito mais lato e muito mais profundo que visa integrar todos os alunos, através da descoberta dos “pontos fortes” de cada um, do que gostam e para que têm apetência (desenho, escrita, fotografia, culinária, TIC…), criando depois EFETIVAMENTE projetos para os quais cada um participa com a “sua habilidade”. As “estórias com História” I e II, anteriormente lançadas, e o “Roteiro Abelterium”, são produtos disso.
Em Abril, o Colégio Letrinhas trouxe a Alter do Chão um grupo de cinco alunos que puderam contactar de perto connosco, reconhecer e visitar os locais descritos no Roteiro, distrair-se nas Feiras do Cavalo e Agropecuária que então decorriam, para além de assistirem ao Leilão da Coudelaria.
Da EPDRAC, este ano participaram os alunos do CEF de Tratador e Desbastador de Equinos, o Henrique, o João e o Miguel, do 9º ano, com a história do Sr. Tenente, e o Tomás, do 8º ano, com um poema da sua autoria. Queremos continuar o intercâmbio. A EPDRAC, como o Colégio Letrinhas, cria projectos para cuja realização os alunos desenvolvem todo o tipo de tarefas necessárias. Em áreas diferentes, o objetivo é o mesmo.
E vamos tentar retribuir a visita, no próximo ano, quando fizermos a apresentação do "trabalho que se segue" 😖.
TC

#BiblioEPDRAC

03 abril 2018

1º ENCONTRO DO PROJETO CON.RAÍZES


O projeto con.raízes nasceu no âmbito da Rede Interconcelhia de Bibliotecas Escolares que integra as escolas dos concelhos de Alter do Chão, do Crato, do Gavião e de Nisa.
Este projecto consiste na recolha e recriação de manifestações do património cultural dos concelhos englobados por esta rede (lendas, artesanato, gastronomia,…) e tem como objectivos valorizar manifestações do património cultural, contribuir para a salvaguarda da memória dos usos e costumes das populações, valorizar a transmissão do património imaterial local às novas gerações, bem como desenvolver a oralidade e o gosto pela leitura e pela escrita, para além de promover o convívio entre alunos dos diferentes concelhos envolvidos. Está prevista a realização de um encontro por ano e por concelho, ao longo de quatro anos letivos.
O 1º encontro teve lugar no dia 20 de Março, na Sala dos Trens da Coudelaria de Alter e foi organizado pela biblioteca da EPDRAC. O Programa desenrolou-se entre as 10.30h, com a Receção às escolas, e as 16.00h, e contou com a visita guiada à Coudelaria, uma atividade hípica para os alunos que quisessem experimentar fazer um pouco de volteio a cavalo, a apresentação da lenda O Dia da Sereia, de José Jorge Letria, por Luís Ensinas Nunes, e a apresentação das lendas pelos alunos das escolas do Crato, a Lenda de Flor da Rosa, de Nisa, a Lenda da Safra da Moura, e de Alter do Chão, a Lenda da Ponte de Vila Formosa, e da EPDRAC, a Lenda dos doze melhores de Alter.
As escolas envolvidas contaram com o apoio de diversas entidades, como as respectivas Câmaras Municipais e as Juntas de Freguesia. A EPDRAC para além do apoio fundamental destas entidades, contou também com o apoio da Coudelaria de Alter, que disponibilizou a Sala dos Trens e ofereceu a visita guiada pela Inês, da Câmara Municipal de Portalegre, a quem devemos a presença do Diretor da Biblioteca Municipal, dos AE de Monforte e do Crato, bem como do Rancho “As Ceifeiras” de Alter, que emprestaram os fatos para recriação de época; o Tiago emprestou as espadas. O canal “Sol e Toiros” fez a reportagem (https://www.facebook.com/soletoiros/videos/1702837443088520/).
 A “Lenda dos Doze Melhores de Alter” foi apresentada pelos alunos do 2º ano TGE do 1º ano TGE e TPA, que também organizaram o cenário da lenda; o volteio a cavalo foi possível devido à colaboração do professor Isalindo Lourenço e de alunos do 2º ano TGE. O Prof. Isalindo Lourenço, o Miguel Pirra e o Pedro Moisés montaram o cenário na Casa dos Trens, o oitavo ano desmontou-o. Foi PRECIOSO o apoio da Professora Bibliotecária do AE do Crato e contei também com o da Coordenadora da Rede Interconcelhia .
Muito obrigada a todos.


















09 março 2018

JOGOS OLÍMPICOS E PARALÍMPICOS DE INVERNO 2018



Vão ter hoje início os Jogos Paralímpicos de Inverno 2018.
Representam um exemplo do que se pode conseguir se lutarmos contra a adversidade e de quanto o "não sou capaz" e o "não és capaz" podem ser limitadores e frustradores do que poderíamos ser, se tivéssemos incentivos e coragem. 

Entretanto, já decorreram na Coreia do Sul e terminaram a 25 de Fevereiro os Jogos Olímpicos de Inverno "PyeongChang 2018".
Portugal esteve representado por dois atletas, sendo a primeira vez que classificou atletas em duas modalidades diferentes: Arthur Hanse, no esqui alpino, ficou em 38º lugar no Slalom e em 66º no Slalom Gigante; Kequyen Lam, em Cross Country, ficou na 113ª posição.
Arthur Hanse é filho de emigrantes portugueses e vive em França; Kequyen Lam nasceu em Macau e vive no Canadá.
Foi, desde os Jogos de 2006 em Turim, a nossa oitava participação nas Olimpíadas de Inverno.

https://g.co/doodle/jhxqsr
Laura Ramires, in jornal Sol, Desporto, 07/02/2018
Wikipedia, Portugal nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2018


02 março 2018

FEVEREIRO, MÊS DOS AFETOS, MÊS DA INTERNET SEGURA

Para marcar estas duas celebrações, sendo da maior importância relembrar qualquer uma delas, a Biblioepdrac tomou a iniciativa de desenvolver sessões de sensibilização aos alunos.

Relativamente ao mês dos afetos, a BE teve a colaboração do UCC de Alter do Chão, através da enfermeira Ana Paula Ramalho e de um aluno de enfermagem em estágio, Fábio Pereira. Como no ano letivo passado desenvolvemos ações com todas as turmas, focando diversos aspectos da sexualidade, desde as relações afectivas que deverão estar na base das relações sexuais, até às doenças sexualmente transmissíveis e à sua prevenção, este ano resolvemos fazer as sessões apenas para os alunos das turmas do 1º ano dos cursos (8º ano e 10º), propondo aos alunos do 12º ano uma abordagem diferente, na base de questões postas por eles. As sessões correram muito bem, tendo a enfermeira Ana Paula manifestado o seu apreço pela forma como os alunos do 8º e do 10º ano no geral participaram. 



Para a sensibilização para os diversos tipos de perigos que o uso da internet pode ter, o professor João Cabarrão, de TIC, e a BE, fizeram uma sessão de cinema para os alunos do 10º ano, que viram com muito interesse uma das versões dos filmes Cyberbully, tendo no final participado de forma construtiva no diálogo que se desenvolveu. 

Esperamos que, num e noutro tema, todos apliquem na vida real as regras de prevenção e de utilização  para que foram alertados :) .

23 fevereiro 2018

MÊS DA INTERNET SEGURA

Cada vez usamos mais a internet e cada vez precisamos de ter mais cuidado com a forma como a utilizamos.  
Não é só o cyberbullying, praticado por jovens e adultos, nem são só os perigos disfarçados do outro lado do ecrã, ou os jogos que desafiam a práticas loucas. É também a espionagem, o crime económico organizado, etc., que ultrapassam a esfera do indivíduo... a internet permite tudo ou quase tudo. A criminalidade  avança em paralelo com a tecnologia.

Mas vamos por isso deixar de aproveitar as óptimas oportunidades que ela nos oferece? Ela simplifica a vida de variadíssimas formas - ajuda-nos a poupar tempo a tratar de documentos, permite que façamos reuniões e trabalho em equipe a longa distância, que nos "desloquemos" ao banco, ajuda-nos a "encontrar" a família e os amigos através do Skype ou outras redes sociais, tudo online...

A internet veio para ficar, os perigos que ela oferece também. Cabe a cada um de nós aprender a utilizá-la de forma segura. Não brinquemos, não pensemos que só acontece "ao outro", porque "o outro" pode ser "eu".

  

06 fevereiro 2018

DIA INTERNACIONAL DA TOLERÂNCIA ZERO À MUTILAÇÃO GENITAL FEMININA

mutilação genital feminina (MGF), consiste na remoção ritualista de parte ou de todos os órgãos sexuais externos femininos.
Geralmente executada por um circuncisador tradicional, sem conhecimentos médicos, com a utilização de uma lâmina de corte, com ou sem anestesia, a MGF concentra-se em 27 países africanos, no Iémen e no Curdistão iraquiano, sendo também praticada em vários locais na Ásia, no Médio Oriente e em comunidades expatriadas em todo o mundo. A idade em que é realizada varia entre alguns dias após o nascimento e a puberdade.
A prática é geralmente iniciada e executada por mulheres, que a vêem como motivo de honra e receiam que se não a realizarem a intervenção as filhas e netas ficarão expostas à exclusão social
Tem vindo a ser ilegalizada ou restringida em grande parte dos países onde é comum e em 2012, a Assembleia Geral das Nações Unidas reconheceu-a como uma violação de direitos humanos. No entanto, existem algumas críticas, especialmente por parte de antropólogos.
A MGF pode, até certo ponto, ser revertida. É isso que faz o médico francês, Pierre Foldès, pioneiro neste tipo de intervenções, que juntamente com o urologista Jean-Antoine Robein, iniciou em 2002 cirurgias reparadoras do clitóris. Em 2012, afirmou que durante 11 anos, a sua equipa tinha operado à volta de 3000 mulheres.  
Em Portugal, segundo a Associação para o Planeamento da Família, os registos oficiais – baseados maioritariamente nos casos que chegam aos hospitais – apontam para cerca de 6500 mulheres mutiladas.
Prevalence of female genital mutilation for women aged 15–49 using UNICEF "Female Genital Mutilation/Cutting: A global concern", 2016, from 

02 fevereiro 2018

E ESTE ANO ESPERAMOS QUE SE CUMPRA O DITADO!

Depois da seca profunda que se fez sentir no ano passado, com as consequências gravíssimas que todos conhecemos, tínhamos esperança que este Outono/Inverno fosse mais chuvoso, o que não se tem verificado: se choveu qualquer coisinha para a agricultura, a água nas barragens continua com níveis baixíssimos. CATÁSTROFE!
Mas hoje é dia de Nossa Senhora das Candeias (ou N. Sra. da Luz, da Candelária, da Apresentação) E ESTÁ SOL!!!!!!
Se se cumprir o ditado, "QUANDO A CANDEIA RI, 'INDA O INVERNO ESTÁ P'RA VIR, QUANDO A CANDEIA CHORA, JÁ O INVERNO VAI FORA!"
Portanto, em tempos antigos, a chuvinha e a geada estavam "garantidas". Deus queira que apesar de tudo o que temos "mexido" no nosso planeta e arredores, a tradição ainda seja o que era 😊!
De entre as várias orações dedicadas a N. Sra. das Candeias que encontrei, deixo aqui a achei mais bonita, retirada de um blogue.
http://caminharcommaria.blogspot.pt/2016/02/santo-do-dia-oracao-nossa-senhora-das.html


19 janeiro 2018

CLUBE DE LEITURA


Em parceria com a professora Inês, de Português do 9º ano, começaram as ativi-dades do Clube de Leitura. A recetividade da turma foi boa. O livro escolhido é "O potro vermelho", de John Steinbeck, que certamente agradará aos alunos, que frequentam o CEF de Tratador e Desbastador de Equinos. 
Foi-lhes também proposto um desafio, um projeto com o Colégio das Letrinhas, da Ilha do Sal, Cabo Verde, que na EPDRAC vai ser desenvolvido com as professoras Inês, Sandra e com a Biblioteca e com o qual os alunos estão muito entusiasmados. Vamos esperar para ver o resultado e o apresentar :)!



EXPOSIÇÃO DE TRABALHOS DE BIOLOGIA

A tecnologia aplicada à Biologia e à Química permitem-nos descobrir um mundo imperceptível à vista desarmada. É o caso da célula, que os alunos do 10º ano estão a estudar na disciplina de Biologia.
A professora Cristina desenvolveu com eles um trabalho que consistia na construção de um modelo ou no desenho de  uma célula eucariótica. Complicado!...  
Mas o resultado foi muito bom, tem muita qualidade artística e didática, e do 10ºB está desde ontem em exposição na biblioteca.
Não deixem de passar para ver!