29 janeiro 2016

CLUBE DE LEITURA

Quando perguntamos a um aluno ou a um grupo de alunos se lê ou gosta de ler, raramente a resposta é afirmativa.
No entanto, ler é uma atividade essencial. 
A leitura é uma forma de aprendizagem com múltiplas potencialidades: ajuda a moldar a personalidade e a forma de estar perante a Vida e a Sociedade, desenvolve a capacidade de reação aos estímulos e a criatividade, abre mundos inacessíveis na realidade. No que toca ao “saber”, é uma fonte inesgotável e em constante renovação. 
Para que assim seja, é necessário “saber ler”: saber apreender, saber interpretar, saber selecionar, saber aplicar. Muitas vezes, não gostamos de ler porque não “sabemos ler”.
Criámos o "Clube de Leitura" da EPDRAC, da responsabilidade da biblioteca e dos professores de Português, com o objetivo de desenvolver o gosto pela leitura, as capacidades decorrentes de "saber ler" e é para todos os que são parte da EPDRAC.        



12 janeiro 2016

Charles Perrault, o "Pai da Literatura Infantil"


Qual de nós nunca ouviu contar, e leu, as histórias do Capuchinho Vermelho, da Bela Adormecida, do Gato de Botas, da Cinderela, do Barba Azul ou do Polegarzinho?
Pois bem, celebra-se hoje o aniversário do nascimento do seu autor, Charles Perrault . Conhecido como o Pai da Literatura Infantil, Charles Perrault nasceu há 388 anos, em Paris.(12 de janeiro de 1628 — 16 de maio de 1703).
Foi escritor e poeta e estabeleceu bases para um novo género literário, o conto de fadas.  A maioria das suas histórias ainda hoje são editadas, traduzidas e distribuídas, bem como adaptadas para teatro, cinema e televisão, tanto em formato de animação como de ação viva, como é o caso do filme “Cinderela”, realizado em 2015 (https://www.youtube.com/watch?v=KsnlU2y-Lz0 ).
Além de ter sido o primeiro a dar acabamento literário a esse tipo de literatura, Perrault também foi advogado e exerceu algumas atividades como superintendente do Rei Luís XIV de França.
Aos 67 anos resolveu registar as histórias que ouvia a sua mãe e nos salões parisienses. O livro, publicado em 11 de Janeiro de 1697, quando contava quase 75 anos, recebeu o nome de "Histórias ou contos do tempo passado com moralidades", mas também era chamado de "Contos da Velha" e "Contos da Cegonha", ficando, afinal, conhecido como "Contos da mãe gansa". A publicação rompeu os limites literários da época e alcançou públicos de todos os cantos do planeta. Ao fazer isto, tornou-se o primeiro a dar um fim literário a estes tipos de histórias, antes apenas contadas entre as damas dos salões parisienses.
(https://pt.wikipedia.org/wiki/Charles_Perrault - texto adaptado em 12/01/2016)