21 fevereiro 2009

Publicação na área da Cinegética


A Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros e a Âncora Editora acabam de publicar a antologia Páginas de Caça na literatura de Trás-os-Montes. É uma colectânea de mais de meia centena de textos de natureza cinegética, da autoria de 23 escritores trasmontanos e alto-durienses. Encarregou-se da selecção e organização dos textos o escritor A. M. Pires Cabral.A obra foi apresentada ao público no dia 30 de Janeiro de 2009, no âmbito da Feira da Caça que se realiza anualmente naquela cidade trasmontana. Apresentou o Prof. Doutor Arlindo Cunha – antigo ministro da Agricultura e ele próprio um caçador entusiasta.

09 fevereiro 2009

Sugestão de Leitura I


Título: O Principezinho
Autor: Antoin Saint-Exupéry
Editora: Editorial Presença

Resumo:

O narrador desta história é um piloto de aviões. Este, aos seis anos, fazia desenhos que as pessoas crescidas não entendiam, por isso decidiu ser piloto e, assim, conhecer grande parte do mundo.

Um dia, teve uma avaria no deserto do Sara, estava completamente sozinho, até que ouviu uma misteriosa voz e veio a descobrir que era de um menino de um planeta diferente, mais precisamente do asteróide B612.

O Principezinho, era assim o seu nome, contou ao piloto a sua viagem à região dos asteróides. Começou pelo asteróide 325, onde vivia o rei que simbolizava o poder absoluto. Seguiu para o asteróide 326, onde vivia o vaidoso que representava a vaidade e o egoísmo. Depois veio o asteróide 327, onde estava o bêbado que representava o vício. De seguida foi para o asteróide 328, que era habitado pelo homem de negócios que simbolizava a ambição e a obsessão pela riqueza. No asteróide 329, estava o acendedor de candeeiros que representava o absurdo e, por último, falou do asteróide 330, o do geógrafo que rejeitava tudo o que era novo.

O sétimo planeta era a Terra onde o Principezinho estava naquele momento, e o objectivo deste na Terra era conhecer os homens e fazer amigos. Assim, conviveu com alguns habitantes terrestres, para além do piloto. Esteve com a serpente que simbolizava a solidão humana. Depois encontrou a flor que representava a falta de raízes entre os homens. O eco simbolizava a falta de criatividade humana. De seguida, veio a raposa que levava uma vida monótona. As rosas sentiam a ausência de singularidade. Depois encontrou o agulheiro que era a insatisfação em pessoa e o comerciante que representava o consumismo.

No final da história, tanto o piloto como o Principezinho concretizaram os seus objectivos. O piloto conseguiu comunicar com alguém através dos seus desenhos e o Principezinho fez um verdadeiro amigo.

Excertos significativos:

“só se conhecem as coisas que se cativam (…)”

“Aprendi todos os dias qualquer coisa de novo sobre o planeta, a partida, a viagem (…)”


A minha opinião:

Eu penso que a história deste livro é interessante, pois a linguagem e a própria acção da história tornam-na de fácil e agradável leitura. Este livro pode dar-nos uma grande lição sobre a vida, mas sobretudo sobre a amizade, se o lermos com a devida atenção e compreendermos bem a sua mensagem. Na minha opinião este livro pode ser lido por todo o tipo de pessoas e o próprio desenlace está muito bem pensado, apresentando uma conclusão lógica da história.

João Salgueiro, nº 11, TGE 08/11 A

08 fevereiro 2009

Dia Europeu da Internet Segura 2009


É no âmbito da promoção de um melhor conhecimento da realidade e da definição de políticas europeias em matéria de segurança na utilização da Internet que se comemora no dia 10 de Fevereiro o Dia Europeu da Internet Segura. Entre nós, o Ministério da Educação, por via da Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular (DGIDC), levará a efeito duas emissões via Internet sobre a temática e dirigidas a todas as escolas.As emissões terão lugar, uma de manhã, às 10h, e outra às 15h da tarde. Cada sessão terá a duração de cerca de 30 minutos (mais ou menos).

Pretende-se que esta acção tenha consequências. Idealmente que esta reflexão sobre a Segurança na Internet se alargue à família e seja transversal na escola, nomeadamente e sempre que a propósito, na sala de aula. Esta acção pode e deve ser o pretexto.
Este é o link (http://videodifusao.crie.min-edu.pt/) para onde devem direccionar o navegador (browser).Poderão saber mais sobre esta e outras acções SeguraNet no blog do projecto.

02 fevereiro 2009

Exposição sobre Charles Darwin na Gulbenkian


A Fundação Calouste Gulbenkian inaugura a 12 de Fevereiro, data do bicentenário do nascimento de Charles Darwin, a exposição «A Evolução de Darwin», que celebra também os 150 anos da publicação do livro A Origem das Espécies, obra fundadora da teoria da evolução. A exposição dará a conhecer a teoria da evolução de Darwin - uma das mais importantes conquistas da história da Ciência - bem como as suas ligações à biologia e à medicina contemporâneas.


Com a Evolução,Darwin explica pela primeira vez, em pleno século XIX, a diversidade da vida na Terra. Testada pelos métodos da observação e da experimentação, a Evolução é hoje uma evidência científica, como o são a existência dos átomosou o movimento da Terra em torno do Sol.


Paralelamente a esta iniciativa, decorrerão actividades organizadas para todas as idades, um programa educativo destinado a alunos do ensino básico e secundário e ainda a discussão diária de temas sobre a evolução no blogue http://a-evolucao-de-darwin.weblog.com.pt/