30 abril 2021

UMA ESCOLA SEMPRE ATIVA!!!

Temos estado um bocado ausentes do blogue Palavras&Cª., talvez em sintonia com a ausência da escola. 

Mas nem por isso escassearam os projetos e as atividades em que estivemos envolvidos. Estivemos no Parlamento dos Jovens, estivemos na sessão de 2019-20 do con.raízes, ambos adiados para este ano por causa do Covid19, estamos a preparar a quarta edição, 2020/21, do con.raízes

O tema do Parlamento dos Jovens 2019/21 é a Violência doméstica e no namoro, e a sessão distrital online ocorreu a 9 de Março. Destacamos a boa participação/representação do TGE e do TPA 2018-21 com a Lorena Santos, a Luana Fontoura, Maria Bastos  e a  Mariana Pereira, do 12ºA, a Inês Nunes e o João Parente, do 12ºB. Duas das propostas da EPDRAC foram escolhidas para discussão na Sessão Nacional.


Quanto ao con.raízes, organizado pela bibliotecária do Agrupamento de Escolas de Castelo de Vide, teve como tema O Sagrado e o Profano, Ritos e Tradições no Norte Alentejano. Aqui trabalhámos com as turmas dos cursos de Turismo Equestre e Ambiental e Rural 2019-2022 no projeto "Como me vêem? Como me sinto?", que faz um pouco da contextualização histórica e cultural do tema. Esta edição, tal como as anteriores, apresentou trabalhos muito bons. 
Não nos seria possível concretizar estes projetos sem a colaboração dos alunos e dos nossos colegas, e foram muitos. A EPDRAC novamente provou que tem uma ótima equipa, sempre disponível quando temos de deitar mãos ao trabalho. 


14 fevereiro 2021

POEMAS EM DIA DE SÃO VALENTIM 1 e 2

A professora de português Andreia Rodrigues propôs aos seus alunos celebrar a efeméride do dia de S. Valentim, com a declamação de poemas de amor, e a literatura portuguesa, referindo alguns dos maiores poetas portugueses. 

Em confinamento, a atividade tinha de ser filmada pelos alunos, cada um em sua casa, para depois ser publicada online. 

Vários foram os que corresponderam ao desafio e foram publicados seis poemas, ditos pela Ana Conchinha, pelo David Reia e pelo João Nunes, do 12º ano do Curso Técnico de Produção Agropecuária, pela Catarina Gonçalves, do 10º ano de Acompanhante de Turismo Equestre e pela Margarida Santos e pelo João Caixeiro, do 9º ano dos cursos CEF de Operador Agrícola e de Tratador e Desbastador de Equinos. A Biblioteca da EPDRAC colaborou na atividade com a organização e edição dos vídeos publicados.

Esta foi uma boa forma de celebrar o amor, a língua portuguesa e de distrair os que poderão assistir aos vídeos nestes tempos de pandemia, em que temos de estar confinados.

Ficam aqui os dois vídeos. Parabéns aos alunos e à professora!







SÃO VALENTIM E O DIA DOS NAMORADOS

 

A devoção a São Valentim surgiu na sequência da sua morte, ordenada pelo imperador romano Cláudio II que, com o objetivo de formar um grande e poderoso exército, proibiu a realização de casamentos. Ele achava que os jovens que não tivessem família, ou esposa, iriam estar mais disponíveis para se alistar no exército.

No entanto, um bispo romano, Valentim, continuou a celebrar casamentos, em segredo, mesmo com a proibição do imperador. A prática foi descoberta e Valentim foi preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens lhe atiravam flores e bilhetes dizendo que acreditavam no amor.

Lenda? Realidade?

Segundo uma associação jesuíta belga que trabalhou na recolha de dados para construir a biografia dos santos e mártires da Igreja, separando o mito da história, houve três Valentins diferentes, mortos no século III. Um faleceu em África, os outros dois foram executados. Um deles era um padre romano chamado Valentim, que foi preso durante o reinado de Cláudio II. Sob a custódia do aristocrata Astério, o padre Valentim, mesmo preso, continuava a pregar. Astério resolveu desafiá-lo: se Valentim curasse a sua filha da cegueira, ele converter-se-ia.

De acordo com a lenda medieval sobre o episódio, a rapariga ficou curada, Astério e toda a família foram batizados. Só que o imperador soube do ocorrido e mandou executá-lo. Valentim foi decapitado.

Segundo João Francisco Gomes num artigo no jornal Observador, “Hoje não é dia de São Valentim. Saiba porquê”, a Igreja Católica retirou São Valentim do calendário em 1969 devido à precariedade de provas históricas.

No entanto, a Agência Ecclesia dizia, no artigo “São Valentim: «É importante celebrar o amor», escrevem bispos portugueses”, que liturgicamente este é o dia da festa de São Cirilo e de São Metódio, mas que na Itália a Diocese de Terni celebra o seu padroeiro, São Valentim, primeiro bispo daquela localidade, que morreu como mártir.

São Valentim pode não ser celebrado pela Igreja a 14 de Fevereiro, mas tal não acontece com o Dia dos Namorados, pelos namorados…

 
- A origem do dia dos namorados gringo é muito melhor que a do nosso, DEURSEN, Felipe van, in CONTA OUTRA Por Blog, publicado em 11 jun 2018 - atualizado em 12 jun 2020, https://super.abril.com.br/blog/contaoutra/o-dia-dos-namorados-gringo-e-muito-melhor-do-que-o-nosso/
- Hoje não é dia de São Valentim. Saiba porquê, GOMES, João Francisco, Observador, Lifestyle, 14/02/2018, https://observador.pt/2018/02/14/hoje-nao-e-dia-de-sao-valentim-saiba-porque/
- “São Valentim: «É importante celebrar o amor», escrevem bispos portugueses”, 
14/02/2020 https://agencia.ecclesia.pt/portal/sao-valentim-e-importante-celebrar-o-amor-escrevem-bispos-portugueses/

14 novembro 2020

"25+ A vida é uma escola"



E pronto! O livro "25+ A vida é uma escola", de André Fernandes, foi entregue à aluna contemplada no sorteio.

Como sabem todos os que participam nos encontros com o André, podem habilitar-se ao livro que ele sorteia por cada escola que visita. Para isso basta que os alunos presentes se tornem seus seguidores no Instagram.

Este ano foi a Leonor Massano, do curso de Técnico de Produção Agropecuária, quem ganhou o livro. 

Parabéns Leonor! Boas leituras 😍.

Obrigada André por mais este "miminho" para os nossos alunos!






05 novembro 2020

A TERRA TREME




Hoje foi dia de "A TERRA TREME", o exercício organizado anualmente pela Autoridade Nacional de Proteção Civil como forma de sensibilização à atuação em caso de sismo. 

Este ano preferimos alargar essa sensibilização a outras áreas de perigo, como incêndios, acidentes de automóvel ou com máquinas agrícolas e quedas de cavalo.

Tivemos o apoio dos Bombeiros Voluntários de Alter do Chão, que agradecemos, com presença do comandante Francisco Pimenta e da bombeira Carla Guedelha, que fizeram uma demonstração sobre o socorro a feridos, tendo ainda o Comandante alertado para o que deve ser feito em caso de queda de cavalo, que acontece com alguma frequência na EPDRAC, ou acidente com máquinas agrícolas. 

Nunca sabemos quando pode acontecer um acidente ou uma catástrofe. Mas muitos acidentes podem evitar-se se tivermos o comportamento adequado; também as consequências das catástrofes podem em alguns casos ser minoradas através de estratégias adotadas antecipadamente, como ao decorarmos a nossa casa, podemos reduzir os riscos sísmicos.

30 outubro 2020

A ORIGEM DO HALLOWEEN

Algumas professoras e funcionárias da EPDRAC decidiram brincar ao Halloween. Estava no Plano Anual de Atividades. Vestiram-se a preceito e ofereceram 
doçuras... 😊  

O primeiro registo do termo Halloween é de cerca de 1745. É uma contração do termo escocês All Hallows' Eve que significa véspera do Dia de Todos-os-Santos, data comemorativa do calendário cristão. Embora existam várias teorias sobre a sua origem, a mais difundida aponta para o festival celta das colheitas, Samhain, celebrado na Irlanda, Escócia e Ilha de Man, entre 30 de outubro e 2 de novembro e marcava o fim do verão (samhain significa literalmente "fim do verão").

As festividades eram precedidas por uma série de festejos que duravam uma semana. A "festa dos mortos" seria uma das datas mais importantes, pois celebrava o que para os cristãos seriam "o céu e a terra". As festas eram presididas pelos sacerdotes druidas, que atuavam como "médiuns" entre as pessoas e os seus antepassados.

Desde o século IV a Igreja da Síria consagrava um dia para festejar "Todos os Mártires". Três séculos mais tarde o Papa Bonifácio IV transformou o Panteão, o templo romano dedicado a todos os deuses, num templo cristão que dedicou a "Todos os Santos". A festa, inicialmente celebrada no dia 13 de maio, passou para 1 de novembro, dia da dedicação da capela de Todos os Santos na Basílica de São Pedro, em Roma.

Como festa grande, ganhou a sua vigília, que prepara a festa no dia anterior (31 de outubro), o All Hallow's Eve.

Na Idade Média, um costume do Dia de Finados era o souling (de "soul", alma), em que crianças iam pedindo pelas portas um bolo, o "bolo das almas", em troca do qual fazia uma oração pelos familiares falecidos de quem lhes dava o bolo.

Essa tradição poderá ter evoluído para a tradição de pedir um doce, sob ameaça de fazer uma travessura (trick or treat, "doce ou travessura").

A pouco e pouco foi incorporada uma série de elementos, de que temos por exemplo o costume dos "disfarces", possivelmente nascido na França entre os séculos XIV e XV, na sequência da Peste Negra, que criou entre os católicos um grande temor e preocupação com a morte.

Multiplicaram-se as missas na festa dos Fiéis Defuntos e nasceram muitas representações artísticas que recordavam às pessoas a sua própria mortalidade, algumas delas conhecidas como danças da morte ou danças macabras.

A atual festa do Halloween é, assim, produto da mescla de muitas tradições,  algumas das quais não enumerámos aqui. 

Entre as atividades de Halloween estão festas e fantasia, o "doce ou travessura", decorar a casa, fazer lanternas de abóbora, fogueiras, jogos, ir a festas "assombradas", contar histórias assustadoras e assistir a filmes de terror. 

Dia das Bruxas, Wikipédia, https://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_das_Bruxas (Texto adaptado)

26 outubro 2020

MIBE - Mês Internacional da Biblioteca Escolar

 Em Outubro celebra-se o MIBE. O tema deste ano é Descobrir caminhos para a saúde e o bem-estar, em que a biblioteca da EPDRAC está perfeitamente enquadrada. Diz a RBE, relativamente ao tema escolhido, que "A biblioteca escolar, assumindo a missão de servir a comunidade, é convidada a celebrar neste mês os caminhos que vai descobrindo para ajudar a promover a saúde e o bem-estar ocupacional, emocional, físico, espiritual, intelectual e social das crianças e jovens."

Um dos pontos fortes do nossos Plano Anual de Atividades incide exatamente no apoio aos nossos alunos na descoberta desses caminhos. Porque são jovens e, muitos deles, porque residem em Alter durante o ano letivo, sem as famílias.

Para isso contamos com a colaboração dos nossos parceiros, que desenvolvem ações de esclarecimento e se disponibilizam para os apoiar para além destas sessões.

Agradecemos-lhes todo o apoio e colaboração!

ESTIVEMOS COM O ANDRÉ FERNANDES NA EPDRAC!!!


Hoje tivemos o André Fernandes novamente na EPDRAC, para conversar com os nossos alunos. Eles gostam, o que o André lhes diz "toca-os". É bom terem alguém jovem que lhes dá resposta a inquietações e dúvidas. O André “descomplica” o complicado.

Este ano pedimos-lhe para vir no Dia da Biblioteca Escolar, integrada no MIBE, Mês Internacional da Biblioteca Escolar. 

O André conversou com os 11º e 12º anos, cerca de 70 alunos divididos em dois grupos, e com os professores que os acompanhavam. Foi no pavilhão de EF, agora improvisado para aulas, para permitir o distanciamento necessário. 

E a conversa escorreu, fácil. Alunos e professores puseram questões, falaram das suas experiências. No fim, grupos mais pequenos de alunos e de professores ficaram a conversar com o André

Ele vai voltar😉 !

16 outubro 2020